Procurar      
Inglês       Espanhol       Francês
Turismo - Notícia
 
 
Em crise financeira, cidades mineiras, como Diamantina, cancelam festas de fim de ano



Imagem:

 

 

 

As festas de Natal e Ano Novo serão mais modestas em cidades mineiras, de acordo com algumas prefeituras. Dificuldades financeiras levaram, inclusive, ao cancelamento das comemorações em Diamantina, patrimônio histórico da humanidade.histórica.

O município não vai realizar o tradicional réveillon, batizado de Virada Real, de acordo com a Prefeitura de Diamantina. A festa que atraia turistas para shows e queimas de fogos foi um dos cortes para conseguir terminar o ano com as contas em dia.

“O momento de repasse das contas na mudança de gestão, a crise financeira e falta de captação pela Lei Rouanet tornaram inviável a realização da festa. Atualmente, a preocupação é com a folha de pagamento e 13º salário”, disse o diretor de Ação Cultural da prefeitura, Ricardo Luizz. Segundo ele, a prefeitura vai terminar 2016 com tudo quitado, sem dívida para a próxima gestão.

Segundo o diretor, a festa levava entre 10 e 15 mil pessoas à Praça do Mercado Velho. No alto das Serras dos Cristais, o público se reunia para a queima de fogos.

Neste ano, não houve patrocínio para iluminar a cidade. "Diamantina está apagada, é o primeiro ano", disse Luizz. Contudo, alguns apoios permitiram promover apresentações de coral e orquestra na Catedral Metropolitana. Com esta ajuda, a prefeitura "enxugou" os gastos e investiu cerca de R$ 15 mil, conforme o diretor.

Na também histórica Ouro Preto, a cerca de 90 quilômetros de Belo Horizonte, a prefeitura não vai apoiar com iluminação, palco e banheiros as comemorações em distritos. “Neste ano, por ser um período de transição de governo, os contratos com os fornecedores já foram encerrados e não haverá este apoio, pois a administração está fechando as contas para encerrar o mandato e fazer a transferência para o novo prefeito sem déficits”, informou a prefeitura.

Ainda segundo a administração municipal não serão realizados eventos de Natal. Em 2015, também não houve investimentos municipais para a data.

Em Mariana, não há comemorações no centro histórico. Na cidade, que ficou marcada pelo desastre com a barragem da Samarco, em 2015, o réveillon é promovido pela prefeitura no distrito Furquim. A localidade fica a cerca de 30 quilômetros da sede de Mariana. Tradicionalmente, a comunidade se reúne na praça principal. A administração municipal diz que foi preciso reduzir os gastos e a programação, que ainda não foi fechada. O investimento informado é de R$ 38,5 mil, isto é, 30% a menos que em 2015, quando foram gastos R$ 55 mil.

 


Jornal WebMinas -

16/12/2016 - 15:07
 
 
   
OUTRAS NOTÍCIAS
 
28/12/2016
 
26/12/2016
 
05/12/2016
 
01/12/2016
 
12/11/2016
 
04/11/2016
 
28/10/2016
 
20/10/2016
 
07/10/2016
 
20/09/2016